(Noticias gospel) Saiba como foi a maior Marcha para Jesus de todos os tempos em SP


Ao comando do Apóstolo Estevam Hernandes ao vivo via satélite diretamente dos Estado Unidos a multidão marchou por quase 3 kilometros inciando o evento no Metro Tiradentes e chegando até a concentração onde as bandas estavam esperando para alegrar a tarde cheia de unção que todos viveram.

No final da tarde, Estevam trouxe uma palavra tremenda onde centenas de pessoas que ainda não conheciam Jesus, tiveram um encontro emocionante com seu Senhor e Salvador, entregando sua vidas.

O show foi encerrado a noite pela bandas Oficina G3, Resgate e Renascer Praise que fecharam com chave de ouro mais uma edição do maior evento gospel do mundo.
Os evangélicos levaram uma multidão para as ruas da capital paulista nesta quarta-feira (22), feriado católico de Corpus Christi. Foram dois eventos: um no Vale do Anhangabaú, na região central de São Paulo, e outro que começou no Centro e foi até a Zona Norte. O evento da Igreja Internacional da Graça de Deus e a Marcha para Jesus levaram milhões de pessoas para as ruas neste feriado.

Escondida no sapato, dentro da meia, havia uma lista de justificativas para a caminhada. Era assim que os fiéis carregavam os pedidos que tinham a fazer. Em alguns casos, eram tantos os desejos que não dava para carregar tudo em um pé só. “Enche uma folha, de tudo quanto é pedido, da família inteira”, confirmou uma senhora.

A Marcha para Jesus, realizada no Brasil há 16 anos, é comandada por líderes de igrejas evangélicas encabeçados pela Igreja Apostólica Renascer em Cristo. Em cima de um trio elétrico, o jogador Kaká ajudou a guiar a multidão até a Praça Heróis da FEB, ao lado do Campo de Marte. Foi montado um palco para as apresentações, inicialmente, de 34 de bandas gospel.No meio da tarde esse número subiu e a previsão era de que 41 atrações iriam passar pela palco. As letras das músicas eram de louvor, mas as canções passeavam pelos mais variados gêneros musicais. Do rock ao samba, do sertanejo ao hip hop.

Em relação ao público que participou da 16ª edição, a organização do evento entrou em contradição. Segundo o coordenador geral da Marcha, Júlio César Savani, no final desta tarde a expectativa era de que mais de 6 milhões de pessoas tivessem participado do evento. No ano passado, segundo ele, 6 milhões de pessoas teriam participado.

Entretanto, o material de prévio de divulgação do evento feito pela assessoria de imprensa da própria Renascer apontava que a expectativa era de que cerca de 4 milhões de fiéis participassem da marcha. Além disso, na edição de 2007, os organizadores divulgaram que cerca de 3 milhões de pessoas participaram do evento. Nas contas da Polícia Militar, foram 1,2 milhões de pessoas.

Savani falou ainda que 150 mil camisetas da Marcha foram feitas e distribuídas. Questionado sobre o orçamento para o evento, Savani preferiu não mencionar valores. Disse que a Marcha, por estar no calendário oficial do município, era metade bancada pela Prefeitura e a outra metade pela Renascer em Cristo.

Marta Suplicy é vaiada durante Marcha para Jesus

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, foi vaiada durante se discurso na 16ª edição da Marcha para Jesus, realizada nesta quinta-feira (22) em São Paulo. Convidada pelo deputado estadual Bispo José Bruno (DEM), a ministra começou a falar sobre a manifestação da fé e “homenagem ao povo de Deus”, quando acabou sendo interrompida por vaias. A organização do evento iniciou, em seguida, uma oração, acabando com o discurso da ministra.

Na saída, ela falou rapidamente sobre sua presença no evento. Ela ressaltou o respeito do povo brasileiro, mas não comentou as vaias. “Não é a primeira vez que participo da marcha, vim em 2002. O nosso povo respeita muito as expressões religiosas. Eu fico feliz que o Brasil seja realmente um país onde nós brasileiros podemos expressar toda a fé da maneira que nós gostamos”, disse.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), também discursou. Além de falar contra as drogas, bebidas e violência, ele saiu do palco com a promessa de levar o pedido para a criação do dia do evangélico para ser avaliado no colégio de líderes da Câmara. “Vou fazer o possível para que isso aconteça”, afirmou. Ele saiu bastante aplaudido.

Presença ilustre

A 16ª edição da Marcha para Jesus tem a participação de um fiel ilustre. O jogador Kaká, devoto da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, também acompanha o evento. Ele segue a multidão de fiéis que toma as ruas da Zona Norte de São Paulo no segundo trio que partiu na manhã desta quinta-feira (22) da Estação da Luz, no Centro de São Paulo, em direção à Praça dos Heróis da Força Expedicionária, em Santana, na Zona Norte. Ao todo, 22 trios participam do evento.

Do alto do carro de som, Kaká pode ter acompanhado a última edição do evento pelas ruas de São Paulo. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) afirmou, em sua visita ao palco onde serão realizados os shows que em 2009 o evento deve ser relizado no Autódromo de Interlagos, na Zona Sul. Segundo ele, a idéia é realizar a marcha em um local que tenha estrutura para receber milhões de pessoas e não prejudique o trânsito nas vias da cidade. Diversas vias tiveram que ser bloqueadas e o trânsito desviado nesta quinta-feira (22) por causa da marcha.

“São Paulo é uma cidade que atrai cada vez mais os grandes eventos, são cerca de 20 durante o ano. A marcha atrai um grande número de pessoas, gera receita para a cidade. Queremos que tudo ocorra com segurança, conforto, na mais perfeita normalidade”, disse o prefeito.

Segundo ele, a cidade não tem uma cultura de se preparar para grandes eventos, por isso a necessidade de migrar o local de realização da marcha. “Estamos fazendo a lição de casa, há um projeto para a construção de um grande centro de eventos, mas para um futuro próximo, em 2009, a marcha deve acontecer em Interlagos”.

Kassab afirmou que a mudança será feita para atender também a um antigo anseio da população que vive na região da Praça Campo de Bagatelle, palco de diversos eventos da cidade. “Estamos preparando o autódromo para receber o evento”.

Fonte: Marcha para Jesus / G1